Arte para Grupos Cursos na Itália

Cursos de Arte para Grupos na Itália

O que pode ser mais divertido para um grupo de amigos, colegas de escola ou de trabalho, viajar para um país estrangeiro e desfrutar juntos de atividades criativas e enriquecedoras? Seja para programas de viagens estudantis, acampamentos para adolescentes ou grupos de trabalho corporativo e incentivos, a Itália é o destino perfeito para cursos de arte em grupo.

Na Studiainitalia podemos organizar cursos de arte para grupos de escolas secundárias, acampamentos de verão e empresas. Na semana passada tivemos um grupo de estudantes do ensino médio da China, que participaram de um curso de pintura nos maravilhosos arredores do Museu degli Innocenti, um edifício histórico em Florença projetado por Filippo Brunelleschi e considerado como um exemplo notável da arquitetura do início do Renascimento.

https://www.youtube.com/watch?v=yrdoeGZVYgY

A escola chinesa volta cada ano para fazer alguns cursos de arte na Itália: confira o esplêndido trabalho do grupo no ano passado, que teve a difícil tarefa de pintar o Nascimento de Vênus do Sandro Botticelli!

Art Courses for Groups in Italy

Outros programas de arte que podem ser organizados para grupos são os cursos de  Mosaico florentino, Afresco, Restauração de pintura, Dourado y Cursos de cerámica. Esta variedade de cursos atende aos diferentes gostos de quem ama à arte e às mais diversas necessidades das empresas que desejam organizar atividades corporativas.

Quais são às vantagens de viajar em grupo na Itália? Existem muitos, mas os mais importantes são: os participantes chegam ao destino com pessoas que já conhecem; podem economizar em transferências de / para aeroportos e estações de trem graças as tarifas de grupo; uma agência com experiência como a Studiainitalia está a disposição antes, durante e depois da viagem, oferecendo assistência, cursos, acomodação e atividades previamente selecionadas.

Se você tiver dúvidas sobre cursos em grupo na Itália para sua escola ou empresa, entre em contato com a Studiainitalia.

 

 


Férias na Itália com Curso de Pintura

Sonho com pintar, logo, pinto meus sonhos”, disse Vincent Van Gogh. Se você gosta da arte da pintura, a Itália é berço de alguns dos pintores mais grandes de todos os tempos, alguma vez você já pensou na possibilidade de passar férias e estudar na Itália? Não tem porque seguir sendo um sonho: con Studiainitalia é fácil você se unir com artistas professionais e mestres em um atelier (estudo artístico). Você vai aprender tradições e técnicas centenárias, descubrir ou refinar tuas habilidades, seja como hobby ou a nível professional.

Painting Holidays in Italy

Retrato pictórico, pintura a óleo, aquarela, afresco –       é só escolher e você poderá aprender tua técnica favorita de pintura com os melhores professores. Durante tuas férias de arte na Itália, você poderá  alternar os ateliers de pintura com visitas a museus e igrejas, onde admirar obras fantásticas de artistas famosos e menos conhecidos.

Painting Holidays in Florence

Por exemplo, se você decidir estudar pintura em Florença, você se encontrará no berço do Renascimento. Não tem lugar melhor para ver obras-primas como a “Santíssima Trindade” em Santa Maria Novella, onde Masaccio alcança a perfeição absoluta da perspectiva. Na Galeria Uffizi, a enigmática “Primavera” de Sandro Botticelli vai te deixar hipnotizado; enquanto que à Igreja de Santa Felicita esconde “O Descendimento da Cruz” de Pontormo, uma das obras mais belas do Manierismo Florentino.

Florence: painting holiday italy

Em Florença, à arte se encontra em cada esquina; até no teu prato! A cozinha florentina surgiu de origens humildes, e os pratos são preparados com ingredientes rústicos e frescos. Não tem necessariamente um aspecto lindo para uma foto de prato “gourmet”, porém, vem com uma explosão de cores e sabores. Exemplo: a sopa “pappa al pomodoro”, que contém tomates maduros, caldo de legumes, pão velho, manjericão, alho, cebola, queijo pecorino, sal e azeite. Ou na versão de salada chamada “panzanella”. Se você gosta de carne, não perca a “trippa alla fiorentina”, com tripa refogada com azeite, cebola, tomates e parmesão; ou a “bistecca alla fiorentina” preparada com a raça Chianina.

panzanella-lacucinaitaliana
Panzanella (foto de lacucinaitaliana.it)

 

 

Férias Pintando em Florença: aulas de pintura clássica e de afresco

Com Studiainitalia você pode escolher entre cursos de pintura individual e de grupo em Florença.

https://www.youtube.com/watch?v=CI8_Z-mih_k

Os cursos individuais são ministrados em italiano, e o programa pode ser adaptado de acordo com às suas necessidades. Se você não fala italiano, você pode solicitar um serviço de interpretação. Você também pode partecipar de um curso de italiano para aproveitar ao máximo às suas férias culturais e educacionais. O programa do curso de pintura individual inclui diferentes aspectos sobre técnicas de pintura (lápis, pastel, têmpera, óleo), cópias de obras de grandes mestres e pintura de paisagens.

Os cursos de pintura em grupo são ministrados em italiano ou inglês. O programa do curso de afresco inclui a criação da pintura mural segundo as regras medievais e renascentistas.

Você está interessado em saber mais sobre cada curso e opções de acomodação?

Curso de pintura em Florença (individual)

Curso de pintura em Florença (grupo)

Curso de afresco em Florença (individual)

Curso de afresco em Florença (grupo)


Porque Estudar Arte na Itália? Cursos de Arte em uma Escola Vivente

A Itália é um dos principais destinos de estudos de arte e férias de arte. Se voce tem paixão pelas artes, seja como hobby ou nível professional, você vai se apaixonar visitando o país com o mais alto número de lugares reconhecidos pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade. Imagina a emoção ao ver na vida real uma obra de arte famosa que você só tinha visto em um livro ou na televisão? Se estiver pensando qual país escolher para a tua educação e/ou férias, aqui você tem 3 boas razões para estudar arte na Itália.

 

1. O lugar de nascimento de inumeráveis artistas e movimentos artísticos

Porque Estudar Arte na Itália? Cursos de Arte em uma Escola ViventeA Itália foi o berço do renascimento e de muitos outros movimentos artísticos. É formidável a lista de artistas italianos influentes: Leonardo da Vinci, Raffaello, Michelangelo, Donatello, Masaccio, Botticelli, Giotto... Só para mencionar alguns! Uma linda característica deste país é que é uma aula vivente: você pode estudar história da arte dentro do instituto e depois continuar tua experiência de aprendizagem fora, de fato tem...

2. Arte atrás de cada esquina

Arte em Florença ToscanaNa Itália você encontrará à arte nas ruas, em lugares antigos, nos museus, no teatro, inclusive na cozinha italiana. Você pode experimentar à arte com todos os teus sentidos. Você estará inspirado e envolvido de maneira criativa e intelectual, graças a variedade de eventos culturais e sociais, e atividades nas quais você pode participar.

3. Os melhores cursos de arte

Cursos de Arte na ItaliaO espírito artístico permaneceu enraizado na sociedade italiana, se você estudar arte na Itália vai encontrar muitos professores expertos dispostos a compartilhar a sua paixão contigo. Tem excelentes escolas que podem satisfazer as necessidades de qualquer estudante, se querem enriquecer sua educação ou carreira, ou simplesmente querem apreciar de umas férias de arte e cultura na Itália.

 

Porque estudar arte na Itália com Studiainitalia?

Com mais de 10 anos de experiência no campo do turismo criativo e das viagens educativas, Studiainitalia escolheu cuidadosamente e pessoalmente os melhores cursos de arte em Florença. Esta cidade foi o berço do renascimento e da língua italiana, e é rica em arte, cultura e arquitetura. Você pode estudar arte em Florença de uma maneira criativa e interativa, aprendendo técnicas centenárias diretamente em seminários de arte dirigidos por artistas professionais e mestres. Dá uma olhada nos cursos de arte de Studiainitalia.

 

 


As Melhores Exposições de Arte 2017 na Itália

O novo ano oferece novas oportunidades para apreciar à arte na Itália. Em 2017 temos várias datas importantes. Abaixo está a lista de algumas das melhores exposições de arte para você planificar visitas a museos e galerias de arte em toda a "bota".

 

ROMA

 

Anish Kapoor

QUANDO: De 16 de dezembro de 2016 ao 17 de abril de 2017

ONDE: Macro, Roma www.museomacro.org

O escultor britânico de origem índio Anish Kapoor volta à Itália depois de 10 anos com um emocionante espetáculo no Museo Macro de Roma. A exposição terá uma série de relevos e pinturas vermelhas e brancas, assim como monumentais esculturas arquitetônicas, incluindo o extraordinário "Sectional Body Preparing for Monadic Singularity", exibido no parque do Palácio de Versalhes.

https://www.youtube.com/watch?v=QyFHZ4QH3mw

 

Pablo Picasso

QUANDO: A partir do 21 de setembro de 2017 (ainda não foi anunciada a data oficial de encerramento)

ONDE: Palácio do Quirinal (em italiano Scuderie del Quirinale), Roma www.scuderiequirinale.it

A exposição chamada "Pablo Picasso entre o Cubismo e o Neoclassicismo" mostra a complexa relação entre Picasso e a Itália, desde os toques neoclássicos inspirados pelo Renascimento Romano até as tentações realistas devidas as pinturas de Pompeia.

 

 

MILÃO

 

Keith Haring

QUANDO: De 20 de fevereiro ao 18 de junho de 2017

ONDE: Palácio Real (em italiano Palazzo Reale), Milão www.palazzorealemilano.it

De fevereiro a junho, o Palácio Real de Milão acolhe "Keith Haring – About Art". Esta é uma grande oportunidade para aprender mais sobre o artista e ativista social estadounidense, cujas imagens se converteram em uma linguagem visual amplamente reconhecida do século XX.

 

Édouard Manet

QUANDO: De 8 de março ao 2 de julho de 2017

ONDE: Palácio Real (em italiano Palazzo Reale), Milão www.palazzorealemilano.it

Milão da a bem-vinda a outras duas grandes exposições de arte entre março e julho de 2017, uma se chama "Manet and Modern Paris", com as obras de arte do maestro francês junto com pinturas de Renoir, Degar e Cezanne.

 

Wassily Kandinsky

QUANDO: De 15 de março ao 2 de julho de 2017

ONDE: Mudec, Milão www.mudec.it

O evento rende homenagem a Wassily Kandinsky com uma exposição original, baseada na relação entre à arte, a ciência e a metáfora da viagem como uma aventura de cognição.

As Melhores Exposições de Arte 2017 na ItáliaGÉNOVA

Amedeo Modigliani

QUANDO: De 16 de março ao 16 de julho de 2017
ONDE: Palácio Ducal (em italiano Palazzo Ducale), Génova www.palazzoducale.genova.it

Você poderá explorar a criatividade de Modigliani no Palácio Ducal de Génova. A exposição mostra as principais etapas de Modigliani na sua breve e fecunda carreira artística. Modigliani trabalhou entre a tradição e a modernidade, sob a influência da Grécia antiga, a paixão por Paris e a "Art Nègre".

 

NÁPOLES

Pablo Picasso

QUANDO: De 10 de abril ao 10 de julho de 2017 (as datas podem variar, o programa ainda não foi confirmado) 

ONDE: Museo Capodimonte (Nápoles) e Antiquatium (Pompeia) www.museocapodimonte.beniculturali.it

Em 2017 se celebra 100 anos desde que Pablo Picasso visitou à Itália enquanto trabalhava na "Parade". Parece que Nápoles inspirou o artista no desenho das roupas para esse balé. Por enquanto não tem muita informação sobre a exposição chamada "Picasso Parade", que se terá entre o Museo Capodimonte em Nápoles e o Antiquarium em Pompeia.

https://www.youtube.com/watch?v=_Chq1Ty0nyE

 

O que você acha destes eventos? Quais são as tuas exposições favoritas de arte na Itália? Comenta abaixo!

 

 


Xilografia e Calcografia: arte e história

Xilografia, Xilogravura e Calcografia: qual a diferença?

A xilografia ou xilogravura é uma antiga técnica em que o artesão utiliza um pedaço de madeira para entalhar um desenho, deixando em relevo a parte que pretende fazer a reprodução. Em seguida, utiliza tinta para pintar a parte em relevo do desenho. Na fase final, é utilizado um tipo de prensa para exercer pressão e revelar a imagem no papel ou outro suporte.

Xilografia em “chiaroscuro” por um artista italiano anonimo do seculo XVI
Xilografia em “chiaroscuro” por um artista italiano anonimo do seculo XVI

Existem dois tipos de técnicas: a xilogravura de fio e a xilografia de topo que se distinguem através da forma como se corta a árvore. Na xilogravura de fio a árvore é cortada no sentido do crescimento, longitudinal; na xilografia de topo a árvore é cortada no sentido transversal ao tronco.

Assim como a xilografia, a calcografia é uma técnica de impressão de imagem, porém feita através de uma chapa de metal como matriz. A imagem ou desenho são gravados em uma chapa de metal, geralmente de cobre, com o auxílio de instrumentos como a ponta seca e o buril. Os sulcos na chapa feitos pelas ferramentas retêm a tinta para que a imagem seja transpassada para o papel. Isso se dá pela pressão da chapa contra o papel através de uma prensa cilíndrica (prensa calcográfica).

 

Um pouco de História

Para os historiadores, a xilografia foi desenvolvida pelos chineses que a utilizavam desde o século VI. No ocidente, a técnica foi difundida durante a Idade Média, alcançando as nações da Europa e servindo de inspiração e influência para a área artística do século XIX.

Xilografia e Calcografia: arte em Florença
Xilogravuras do século XVI ilustrando a produção da xilogravura. No primeiro: Esboçando a gravura. Segundo: Usando um buril para cavar o bloco de madeira que receberá a tinta.

A calcogravura é muito antiga e existem obras datadas desde 1500, no Renascimento. Mas somente a partir do século XV é que essa técnica começou a ser utilizada nos meios de imprensa, como os jornais, pela necessidade da impressão de imagens, que revolucionou a imprensa.

O avanço tecnológico e os novos processos de impressão do século XX fizeram com que essas técnicas perdessem sua utilidade. Claro que, hoje em dia, a xilogravura e a calcografia ainda são processos utilizado por artesões e artistas.

 

Fontes:
Sei Starfire
Significados
Wikipedia

 

Cursos de Calcografia e Xilografia na Itália

Cursos de Calcografia e Xilografia na Itália

Você gostaria de aprender estas antigas e lindas artes? A agencia de viagens e turismo criativo Studiainitalia, oferece cursos de xilografia e calcografia em Florença, na maravilhosa região da Toscana. Os cursos podem realizar-se em 1, 2 ou mais semanas; é possível fazer cursos de 24, 48, 72 ou 96 horas e repartir essas horas no número de semanas que quiser. Por ser aulas individuais, é possível fazer um programa sob medida. São cursos totalmente práticos, frente a frente com os artistas, mestres capazes de conservar a tradição artística italiana. Podem combinar-se com um curso de italiano.

OFERTA ESPECIAL DE OUTONO-INVERNO 2016: Se você for cursar em novembro ou dezembro 2016, Studiainitalia oferece 75 € de desconto sobre os cursos individuais de Calcografia e Xilografia em Florença.


Restauração de Pinturas: sucessos e fracassos

Juízo Final de Michelangelo antes e depois da intervenção
Juízo Final de Michelangelo antes e depois da intervenção.

O restaurador é um artista em seu próprio direito, pois a disciplina da restauração abarca a intervenção direta sobre a obra de arte, e o dever de conhecer, avaliar e atuar as técnicas que contribuem para a preservação da obra.

Na área da pintura, o restauro tem evoluído desde uma primeira perspectiva de tentar recuperar a legibilidade da imagem (acrescentando se fosse necessário partes perdidas da obra), a respeitar a integridade tanto física como estética da obra de arte. As intervenções necessárias para sua conservação são feitas sem que se produza uma transformação radical da obra.

Um dos exemplos mais lindos de um sucesso de restauro de pinturas é o trabalho que foi feito sobre o Juízo Final do Michelangelo na Capela Sistina, aliás uma das mais significativas restaurações de arte do século XX. Os afrescos do teto e altar realizados por Michelangelo sofreram uma série de restaurações, a mais recente entre 1980 e 1994.

Outro exemplo é o restauro da pintura feita por Charles Le Brun em 1660, que retrata Everhard Jabach e sua família. O vídeo seguinte foi realizado para acompanhar os bastidores da restauração, que levou cerca de 10 meses e foi realizada no Metropolitan Museum de Nova York por Michael Gallagher. O trabalho de restauração envolveu a remoção do verniz antigo, retoques na pintura, uma nova camada de verniz e inúmeras outras técnicas de conservação para trazer esta pintura gigante de volta à vida.

https://www.youtube.com/watch?v=maUcULquTXc

Outro caso famoso é aquele da pintura Argenteuil Basin with a Single Sailboat, de Claude Monet. A obra de arte foi restaurada após ter sido esmurrada pelo vândalo Andrew Shannon na National Gallery of Ireland. Restaurar o quadro estimado em US$ 10 milhões exigiu dos profissionais do museu um esforço de 18 meses.

Para entender o processo detalhado de cada passo da restauração, leia este artigo “Museu restaura pintura de Monet destruída com soco”.

Restauraçao de quadro do Monet destruida com soco
Restauradores ao trabalho (Fotos: National Gallery of Ireland)

Mas também tem muitos casos de restaurações que acabaram com resultados questionáveis... ou desastrosos. Talvez você lembre de uma notícia que foi publicada em 2012, quando uma senhora de 80 anos resolveu restaurar por conta própria o quadro Ecce Homo feito por Elías García Martínez. O quadro estava pendurado há 100 anos na Igreja de Nossa Senhora em Zaragoza, na Espanha. E o resultado foi....

Ecce Homo antes e depois do restauro

 

Cursos de restauração de pinturas

Se você quiser estudar a arte da restauração, onde melhor do que na pátria de alguns dos artistas mais famosos do mundo? Studiainitalia, agencia especializada em turismo criativo e viagens culturais, oferece Cursos de restauro de pintura na Italia, em particular em Florença. Tem cursos para principiantes e também cursos profissionalizantes especialmente focados para pessoas que querem dedicar-se a esta profissão ou pessoas que já sendo do setor, querem especializar-se. Para mais informações visite o site de studiainitalia.

 

Aprender Italiano em Florença


Os mosaicos do Baptistério de São João em Florença

Baptistério de São João em Florença
Foto por Georges Jansoone

Um dos lugares mais charmosos de Florença é o Battistero di San Giovanni, ou Baptistério de S. João (o Santo patrono da cidade). Ele faz parte do Complexo do Duomo, que inclui a Catedral de Santa Maria del Fiore, o Sino da Torre de Giotto e o Museo dell’Opera del Duomo.

Acredita-se que o Batistério de São João é o mais antigo prédio da cidade: a construção do edifício começou por volta do século quarto sobre as ruínas de uma habitação romana. A estrutura foi reconstruída por diversas vezes e foi finalmente consagrada em 1059. A igreja converteu-se oficialmente no Batistério de Florença em 1128.

O batistério é uma construção octogonal que simboliza o oitavo dia, o tempo da Ascensão de Cristo. Simbolizava a vida eterna, que é dada pelo batismo. O exterior é decorado por estátuas de Andrea Sansovino, Giovan Francesco Rustici e Vincenzo Danti.

Ele é famoso por suas magníficas portas de bronze e os mosaicos do teto.

https://www.youtube.com/watch?v=bvrUi0w-LE0

 

Os Mosaicos

A cúpula e a abside do Batistério de S. João estão decoradas com deslumbrantes mosaicos dourados.

A abside está decorada com imagens de Cristo, da Virgem Maria, dos Apóstolos, Profetas e Anjos acompanhados por imagens de folhas de plantas.

Os mosaicos da cúpula, dispostos em círculos concêntricos, representam as hierarquias angelicais, as histórias do Génesis, a história de José, as histórias da Virgem Maria e de Cristo e, finalmente, as histórias de S. João Baptista e o famoso Julgamento Final de Coppo di Marcovaldo. O mosaico do Julgamento Final é dominado por um Cristo em majestade. À direita de Cristo encontram-se as recompensas dos bem-aventurados que abandonam os seus túmulos alegremente, e à esquerda de Cristo estão representados os castigos dos condenados.

Os mosaicos do Baptistério de São João em Florença
Foto por Ricardo André Frantz

 

Curso de Mosaico na Itália

Se você gostaria de aprender a fazer mosaicos e está procurando por um curso, onde melhor do que estudar esta arte na Itália?

Com a agencia Studiainitalia, especializada em turismo criativo e cursos de arte no Bel Paese, você pode escolher entre o Curso de Mosaico Florentino e o Curso de Mosaico Classico Romano, ensinados por artistas profissionais e artesãos que ainda mantêm a tradição e criatividade italiana.

Os cursos de arte podem combinar-se com um curso de italiano em Florença.

 

Fontes do texto e fotos: museusdeflorenca.com e wikipedia.org


A tradição da arte com vidro de Murano, Veneza

murano-veneza-curso-vitrofusao

Localizado na lagoa de Veneza, Murano é um arquipélago de sete ilhas ligadas entre si por várias pontes. O lugar é famoso pela tradição de produção de vidro a sopro à mais de 700 anos.

Tudo começou em 1291, quando todos os cristaleiros de Veneza foram obrigados a mudar-se para Murano devido ao risco de incêndio, porque a maioria dos edifícios de Veneza eram construídos em madeira. O objetivo do exilio era proteger a concepção artesanal da arte do vidro que era restrita a algumas famílias tradicionais, as quais transmitiam de geração em geração esta ciência milenar.

Curso de vitrofusão de Murano em Veneza

Durante o século XIV, as exportações começaram e a ilha ganhou fama. Durante algum tempo, Murano chegou a ser o maior produtor de cristal da Europa, ficando conhecida principalmente pela fabricação de missangas de cristal, de espelhos e de lustres.

Um dos ingredientes principais para a produção de matéria-prima é a areia disponível na Lagoa de Veneza: por ser uma região de águas calmas, a areia sofre menos atrito, facilitando o manuseio do material pelos artesãos.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=PxAf4L1oEFE?rel=0]

Desde sempre, as famílias de artesãos procuram formatos e cores originais para obterem vidros cada vez mais belos. O trabalho dos artesãos de Murano resulta em materiais de brilho intenso, leves, caracteristicos por sua intensa mistura de cores, formas e texturas. Ver as peças fundidas no fogo e nele modeladas é um evento de rara beleza!

O Museo Vetrario (Museu do Cristal) foi criado para celebrar as criações e a tradição de Murano (e de Veneza em geral) na produção de vidros. No museu você pode admirar obras feitas com vidros de rajadas douradas (avventurina), multicoloridos (millefiori) e leitosos (lattimo), entre outros.

Museu do Cristal, Murano, Veneza

 

Quer aprender a arte da vitrofusão com um artesão de Murano?

Studiainitalia  – agencia especializada em turismo criativo – oferece cursos de vitrofusão de Murano em Veneza.

Chamada também moldagem a quente ou fusing, a vitrofusão permite criar variados objetos e obras utilizando diferentes tipos de materiais. A placa, apoiada em suportes compatíveis, a altas temperaturas pode adquirir infinitas formas; as pedras tesselas de vidro devidamente perfiladas e unidas a óxidos de vidro, esmaltes ou outras substâncias, dão vida a objetos com efeitos multicoloridos e profundidades inesperadas.

A vitrofusão permite produzir vitrais, objetos variados, placas-esculturas e bijuteria com muitíssimas intervenções de tipo pictórico!

Para mais informações sobre os cursos, datas de inicio, preços e alojamento em Veneza, visite "Curso de vitrofusão de Murano em Veneza" com studiainitalia.com