Cada região da Itália tem sua própria cozinha típica e tradições gastronômicas, mesmo durante a temporada de férias. Algumas regiões têm mais de um Dolce di Natale e a melhor maneira de descobri-los é visitar à Itália e experimentar estes deliciosos doces caseiros durante a viagem. Para lhe dar uma ideia de como descobrir os doces durante a época festiva, aqui está uma seleção de 13 sobremesas italianas de Natal, uma de cada região onde você pode aprender italiano ou participar de cursos de culinária e workshops de arte com a Studiainitalia.

Buccellati na Sicília (Taormina)
Esses biscoitos de Natal são de Palermo e também são conhecidos como Cucciddati no dialeto. Uma pasta fina é envolvida em torno de um recheio de figos secos e nozes e outros ingredientes, dependendo das áreas onde eles são preparados.

Certosino ou Panspeziale em Emilia-Romagna (Bolonha, Módena)
Esta antiga sobremesa nasceu na Idade Média, pelas mãos de farmacêuticos (conhecidos como Speziali). Mais tarde, os frades Certosa começaram a preparar o Panspeziale, e eles eram tão bons que a sobremesa mudou seu nome para Certosino. Típico de Bolonha, é feito com amêndoas, pinhões, chocolate amargo e frutas cristalizadas.

Gubana em Friuli Venezia Giulia (Trieste)
Este é um bolo em forma de espiral com levedura doce, recheada com nozes, passas e amaretto, e com vinhos espumantes, grappa ou slivovitz (um licor de ameixa).

Nepitelle em Calábria (Tropea)
Os Nepitelle Calabresi são tipicamente preparados para o Natal e a Páscoa. Seu nome deriva da palavra latina “nepitedum” (pálpebras), porque esses doces se assemelham a um olho fechado. Eles são recheados com nozes, figos secos, amêndoas, licor Strega e chocolate amargo ou mel.

Pandolce em Liguria (Gênova)
Este pão doce com passas, frutas cristalizadas e pinhões nasceu em Gênova na Idade Média.

Pandoro em Veneto (Veneza, Verona)
Esta é a sobremesa de Natal mais popular na Itália junto com o Panetone. Com uma forma de estrela de oito pontas, polvilhado com açúcar de baunilha, descende da “folha de ouro” criada em Verona no século XIX para celebrar o primeiro Natal da dinastia Scala.

Panettone em Lombardia (Milão)
A mais famosa sobremesa de Natal italiano, mesmo no exterior. Ele nasceu em Milão no século IX. A receita clássica inclui farinha, ovos, manteiga, passas e frutas cristalizadas; embora hoje existam muitas versões como creme de chocolate ou pistache.

Panforte na Toscana (Florença, Siena, Lucca, Orbetello)
Ele nasceu em Siena no ano 1000. O Panforte é uma das mais suntuosas sobremesas italianas de Natal. É um bolo de frutas denso, sem farinha, com mel, especiarias, frutas cristalizadas e amêndoas. O nome significa literalmente “pão forte”.

Pangiallo em Lazio (Roma)
Desde os dias da Roma imperial, o Pangiallo (literalmente “pão amarelo”) se prepara no dia do solstício no inverno, como um bom presságio para o retorno de dias longos e ensolarados. É por isso que tem uma crosta dourada, pela mistura de farinha, óleo e açafrão. Ele também tem nozes, frutas cristalizadas e passas.

Panpepato em Úmbria (Todi)
Este bolo redondo e agridoce é feito com nozes, avelãs, amêndoas, canela, noz-moscada, chocolate, mel, passas, e, como o nome sugere, pimenta.

Sebadas em Sardenha (Alghero, Cagliari)
Embora possam ser encontradas durante todo o ano, as Sebadas (ou Seadas) são típicas de ocasiões especiais como o Natal e a Páscoa. Eles são uma sobremesa frita com um toque saboroso, preenchido com pecorino local e coberto com mel corbezzolo.

Struffoli em Campania (Nápoles, Sorrento, Salerno)
Originalmente de Nápoles, os Struffoli são bolas de massa frita cobertas com mel, doces e frutas cristalizadas. Eles são servidos na forma de uma árvore de Natal ou uma pirâmide.

Tronchetto di Natale em Piemonte (Turim)
Semelhante a um pequeno tronco de árvore, este rolo é feito com ovos, farinha e mascarpone, coberto com creme de castanha e flocos de chocolate.